Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
RODOVIAS

Ministério realiza workshop para discutir modalidade de pedágio “free flow”

  • Publicado: Segunda, 09 de Dezembro de 2019, 18h27
  • Última atualização em Terça, 10 de Dezembro de 2019, 10h39

Realizado no Ministério da Infraestrutura, encontro reuniu autoridades e servidores da Pasta e entidades vinculadas, além de instituições do setor 

freeflow1Com o objetivo de abordar e discutir a viabilidade de implementação do sistema free flow (fluxo livre, em inglês) – modalidade de cobrança de pedágio operado por meio de sistemas de livre passagem, sem necessidade de praças de pedágio – o Ministério da Infraestrutura, por meio da Secretariade Fomento, Planejamento e Parcerias (SFPP), realizou, nesta segunda-feira (9), o workshop Free Flow. Além de abordar modelos já implementados em São Paulo e no Chile, foram discutidos os desafios e as condições legais para a implementação do sistema nas rodovias do país. 

A secretária de secretaria de Fomento, Planejamento e Parcerias (SFPP) do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa, explicou que um dos principais objetivos do encontro é abordar os benefícios sociais que a implementação do sistema pode proporcionar ao país. “Quando em funcionamento, o free flow traz benefícios, principalmente, aos usuários. Além de prover mais fluidez às rodovias, o sistema gera tarifas mais baratas e menor custos de investimento”, destacou. Marcassa salientou que o workshop é um encontro inicial para tratar da viabilidade do sistema e que ainda não há uma data definida para uma potencial implementação. 

Durante a programação do evento, foram abordadas as seguinte apresentações: “Projeto de Lei do Senado”, pelo Ministério da Infraestrutura; “Experiência do Chile na migração do pedágio tradicional para solução MLFF”, pela Grupo Kapsch; “Projeto Ponto a Ponto em São Paulo”, pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP); “Desafios para o Free Flow no Brasil”, pelo  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); e “Enforcement: uso da via como relação de consumo”, pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR). 

Além de gestores do Ministério da Infraestrutura, entre eles, da SFPP, da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), participaram do encontro representantes da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e de instituições privadas relacionadas ao setor. 

freeflow2SISTEMA FREE FLOW – Já implementada em mais de 20 países, a tecnologia do sistema substitui as praças de pedágio tradicionais, combinando o uso de etiquetas de identificação por rádio frequência (TAG) instalada nos veículos e antenas fixadas em pórticos ao decorrer das rodovias. Na medida em que os veículos passam pelos pórticos é possível realizar a sua identificação e registro, além de gerar a tarifa automaticamente.



FOTO: Ricardo Botelho/Aescom MInfra

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

registrado em:

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página