Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
CORONAVÍRUS

Alinhamento entre Governo Federal e empresas de aviação garante ligação aérea em todos os estados

:: :
  • Publicado: Terça, 24 de Março de 2020, 10h05
  • Última atualização em Sexta, 27 de Março de 2020, 13h42

Mesmo com redução drástica de voos, todos os estados terão ao menos uma linha operando

Brasília, 24 de março de 2020 - O Governo Federal acompanha o planejamento da malha aérea feito pelas companhias Gol, Azul e Latam de forma a preservar os serviços aéreos essenciais para o Brasil durante a crise causada pela pandemia do COVID-19. Empresas, Ministério da Infraestrutura e Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) participaram de reunião, nesta segunda-feira (23/03), que também contou com a participação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). 

Visando garantir uma malha que continue integrando o País, o Governo buscou viabilizar ajustes para que nenhum estado fique sem pelo menos uma ligação aérea. Como parte das ações da União para o setor, há o esforço de manutenção dos aeroportos abertos ao tráfego, em alinhamento com os governos estaduais. 

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, destacou a importância do apoio estadual à operação para que o transporte aéreo seja considerado um dos serviços essenciais a ser mantido em pleno funcionamento.  "Por isso a importância de mantermos os aeroportos em funcionamento e linhas aéreas disponíveis para os estados, mesmo com a demanda reduzida. O Brasil já conta com um déficit na balança comercial do setor de saúde e boa parte da distribuição de remédios, vacinas, insumos e equipamentos hospitalares é feita nos porões da aviação comercial", reforçou Tarcísio.

O Diretor-Presidente da ANAC, Juliano Noman, também esclarece a importância desse trabalho para o setor de aviação civil: “As companhias aéreas em muitos países responderam ao COVID suspendendo completamente as suas operações, o que prejudica fortemente a economia e até a saúde da população. Trabalhamos intensamente junto às empresas para possibilitar a manutenção de uma rede doméstica capaz de garantir um serviço aéreo mínimo no Brasil".

 

*Assessoria de Comunicação da ANAC

registrado em:
Assunto(s): CORONAVÍRUS , COVID-19

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página